novembro 24, 2020

Começou, desde o dia 19 do corrente mês, a feira de talentos realizada pela maior plataforma de emprego, Jobartis.

A feira realizada anualmente, conta para esta edição com a participação de mais de 15 empresas de sectores diferentes, mais de 50 vagas de emprego à disposição dos candidatos concorrentes.

Vários são os momentos e modelos de participação, desde visitas em stands virtuais, salas para entrevistas online, espaços para marca de empregador, zonas de gamificação, parceiros, e momentos de palestras.

Apesar do contexto socioeconómico que o país vive, o evento serve também para mostrar as oportunidades talentos que poderão ajudar as empresas a superarem os desafios que actualmente se impõem nos sector empresarial.

A selecção dos candidatos para o agendamento das entrevistas é feita online com as respectivas empresas.

A Jobartis, que é também parceira do Portal de TI, é o maior portal de empregos sediado em Angola e conta actualmente com mais de 700.000 candidatos registados, tendo atingido um número superior a 80.000 vagas preenchidas por via da plataforma.

Adicionalmente, a Jobartis tem focado também sua actividade na mais recente expansão nos países africanos, nomeadamente: Gabão, Camarões, República Democráticado Congo e Zâmbia.

Para participar, o candidato terá de se inscrever pelo endereço: https://bit.ly/2UA9x3E 

O programa tecnológico da LAC (Luanda Antena Comercial) reuniu, para o debate desta semana, especialistas como Engenheiro Halisson Miguel, mentor da Nova Educação, Engenheiro de Telecomunicações, Cláudio Gonçalves, docente e coordenador do ensino à distância do ITEL (Instituto de Telecomunicações), António Pinto, representante da NCR Angola e Alcino Camota coordenador do Tech 21 África.

O objectivo da edição desta terça-feira, (18), foi o de perceber o impacto das tecnologias emergentes no ensino à distância; conhecer a posição de Angola neste neste quesito e, avaliar as condições de infraestruturas tecnológicas, existentes no país, que possibilitam tal avanço.

Ao tornar aberto o debate, Edilson Almeida fez saber que, o ensino a distância é uma modalidade que permite que o estudante tenha aula sem o contacto físico com docentes.

Embora esta prática tenha ganhado novos contornos hoje, o Engenheiro Halisson, recorda que, o ensino à distância em Angola é uma prática que remonta desde tempos idos, quando mesmo, era denominado ensino por correspondência. Se antes o material era levado às comunidades, hoje é transmitido às comunidades por via remota.

Afirma o Engenheiro que, hoje em dia, o ensino a distância teve uma participação maior por conta do contexto da Covid-19. "Este tema torna-se muito recorrente, principalmente por conta da pandemia, e eu acho que, mais ainda nos países subsaarianos, essencialmente Angola", disse.

O ensino à distância em Angola, no contexto Covid-19, foi adoptado a pouco menos de 1 ano. Ao longo do debate, o moderador, Edilson Almeida, procurava saber se, 09 meses foi tempo suficiente para implementar-se essa modalidade de ensino no país, pelo que, respondeu António Pinto, a implementação do ensino à distância é um desafio muito grande, devido às limitações que têm que ver com a internet, acesso as ferramentas necessárias (computadores, tablets, smartphones) e um programa de qualidade.

Na perspectiva de programa de qualidade, o representante da NCR sente que há uma necessidade de haver um consórcio entre universidades nacionais e internacionais para se criarem programas de ensino a distância, sob formas de haver maior qualidade de ensino, uma vez que, países como o Brasil por exemplo, já tem muita experiência em matéria de tele-aulas.

Alcino Camota advoga que, pelo facto de se estar a vivenciar o período da quarta revolução industrial e as tecnologias emergentes estarem baseadas em suporte digital, há que se ter um conjunto de infraestruturas que consigam dar resposta a este método.
Acrescenta, " Há que se olhar para os players. Não somente o Ministério da Educação. Este é que vai criar todas as políticas para se ter o sistema de ensino remoto. As empresas por sua vez, podem apresentar infraestruturas e profissionais a altura, para dar resposta a isto".

Em recta final, Alcino Camota salientou que, " a educação é o pilar fundamental para o desenvolvimento de qualquer sociedade. Se não se olhar para a educação de uma forma responsável, podemos ter uma grande desigualdade na qualidade de ensino"

O Conversas 4.0 é um programa radiofónico, emitido na LAC ( Luanda Antena Comercial), todas as terças-feiras, das 10 as 11 horas, sob moderação de Edilson de Almeida. Tem continuidade em forma de Live, através do Facebook do Tech 21 Africa, também a terça-feira, pelas 19 horas, contando com a coordenação de Kiesse Canito.

A Huawei fez parceria com a Mondia Pay, um provedor líder de pagamentos digitais para oferecer mais serviços de pagamentos directo via operadora e kit de compra no aplicativo para os usuários. O Mondia Pay estará disponível como cobrança direta da operadora e e-wallet no AppGallery da Huawei.

De acordo com a Tech Gist Africa, a parceria aumentará o alcance da Huawei em todo o Médio Oriente e na região africana. Além disso, usuários Huawei e HONOR em cerca de 20 países podem fazer pagamentos eletrónicos com segurança, sem usar cartões ATM. Este recurso está disponível no aplicativo móvel Mondia Pay na AppGallery.
A Huawei aproveitou a Mondia Pay, como líder em fintech no Médio Oriente e na região de África, fornecendo canais de pagamento simples, rápidos e seguros para os clientes.

Essa parceria resolve o problema em torno da baixa penetração do cartão de crédito na maioria dos mercados da região. Suporta transações e protege as pessoas contra a transmissão de COVID-19.

“Esta nova parceria com a Huawei é um endosso da expertise da indústria da Mondia Pay que garante um profundo conhecimento de África. Clientes em todo o continente se beneficiarão de nossa tecnologia de pagamento digital totalmente integrada para fazer pagamentos sem atrito de maneira rápida, segura e protegida. Também apoiamos a progressão natural para sociedades sem dinheiro, acelerada por assuntos actuais, como COVID-19 ”, disse Simon Rahmann, CEO da Mondia Pay.

A Mondia Pay conecta pessoas e experiências digitais, criando oportunidades infinitas, entendendo onde a tecnologia se encaixa usando esse conhecimento para identificar soluções que impulsionam os negócios e mudam as experiências do usuário.

Após um período de comercialização de seus produtos na Índia, através de terceiros retalhistas "online" e "offline", a Apple decide lançar a sua primeira loja online no País.

O CEO (Chief Executive Officer) da Apple, Tim CooK, disse num 'tweet' que a empresa mal pode esperar para se ligar aos clientes e expandir o apoio na Índia. Dado que, essa decisão tem o objectivo de aumentar as vendas na Índia, visto como um dos mercados mundiais de 'smartphones' com crescimento mais rápido.

O lançamento da primeira loja online, está previsto para o dia 23 de setembro, data esta que antecipa a grande temporada de festivais Hindus na Índia, que terão início no próximo mês.

A Índia, actualmente conta com cerca de 1,4 mil milhões de pessoas, incluindo milhões de novos utilizadores da internet todos os meses, o que levou o país a se tornar o foco dos gigantes da tecnologia nos últimos anos.

De lembrar que, actualmente a Apple, monta alguns Smartphones nas fábricas de Foxconn e Wistron em dois estados do sul da Índia.

 

A Empresa Interbancária de Serviços (EMIS), informou ontem(14) que está disponível uma nova versão da aplicação MULTICAIXA Express que introduz melhoramentos destinados a facilitar a experiência do utilizador. 

De acordo com uma nota enviada ao Portal de T.I, foram introduzido os seguintes elementos:

• Favoritos - permitindo guardar dados de pagamentos e de transferências frequentes;
• Gestão de dados pessoais (endereço de e-mail para envio de comprovativos;
• Inclusão do saldo na consulta de movimento Pagamentos ao Estado com referência única de 20 dígitos;
• Pré-definição de cartão para validação de compras online.

A nota informa ainda que a EMIS irá disponibilizar brevemente, o serviço designado por “Protecção de Cartão”, que dará ao cliente bancário, a possibilidade de bloquear o seu cartão e/ou definir o limite diário autorizado, uma inovação importante para o reforço da segurança de operações financeira executadas utilizando o cartão, que ficará disponível não só nos canais de internet banking (mobile e home banking), como no canal MULTICAIXA Espress.

Seguir-se-á a “Transferência Express”, uma modalidade de transferência bancaria rápida, que utiliza como identificador da conta bancaria do beneficiário o número de telemóvel.

O MULTICAIXA Espress tem contribuído para facilitar a vida de muitos angolanos na actual fase da pandemia, como fica demonstrado pela adesão verificada nos últimos meses, mostrando que esta inovação construiu um marco na modernização do sistema nacional de pagamentos, ao registar, em pouco mais de uma ano de existência, a adesão de 400 mil utilizadores, que concretizam 3,6 milhões de operações financeiras activas no último mês.

O canal MULTICAIXA Espress é uma iniciativa dos bancos angolanos que tem por objectivo estratégico valorizar o serviço bancário, contribuindo para o reforço da inclusão financeira por via da bancarização.

Pág. 1 de 2
© 2020 Portal de T.I Todos Direitos Reservados | Telefone: +244930747817 | E-mail: info@portaldeti.com