novembro 24, 2020

A Microsoft anunciou recentemente a contratação de Guido Van Rossum, criador da linguagem de programação Python, que juntou-se a Divisão de desenvolvimento da Microsoft.

Com 64 anos de idade, uma fase em que a maioria dos programadores de topo estão a desfrutar da sua reforma, o famoso desenvolvedor de código aberto Guido Van Rossum, decidiu abandonar a reforma para juntar-se à Microsoft e continuar o seu trabalho na linguagem Python.

De acordo com um porta-voz da Microsoft, o facto de ter Van Rossum como parte da divisão de desenvolvedores, deixou a equipa entusiasmada. A Microsoft está empenhada em contribuir e crescer com a comunidade Python e a aderência do fundador é um reflexo desse compromisso.

Van Rossum criou a Python em 1989, e actualmente é uma das línguas mais utilizadas do mundo, usada como base de “softwares” muito importante do: Linux, Apache, MySQL, Python/Perl/PHP (LAMP). Graças a sua utilização em Machine Learning (ML), Python não mostra sinais de abrandamento.

Ao longo dos anos, Van Rossum tem trabalhado para muitas empresas, isto inclui Zope, uma organização de servidores de aplicação Web baseada em Python; e a empresa pessoal de armazenamento em nuvem Dropbox que é construída em Python. Rossum deu continuidade para melhoria da Python sem se importar com o cargo e a empresa, e é provável que continuará fazê-lo na Microsoft.

Durante anos a Microsoft teve pouco interesse em Python e na medida que a mesma começou a trabalhar mais com a open source(código aberto) e a cloud, a empresa mudou de posição. A Microsoft chegou a trabalhar com Python first e com Python Tools for Visual Studio (PTVS) em 2010 e depois ironPython que funciona em .NET, isso em 2018, "Estamos fora e orgulhosos com Python, apoiando-o nas nossas ferramentas de desenvolvimento como Visual Studio e Visual Studio Code, hospedando em Azure Notebooks e usando-o para construir experiências de utilizador final como o Azure CLI." Explicou Steve Dower engenheiro de software da Microsoft.

O Engenheiro conclui dizendo que o Python é uma das linguagens essenciais para serviços e equipas, bem como a escolha mais popular para o campo de ciência de dados e análise de dados em rápido crescimento, tanto dentro como fora da empresa .

Em síntese, a contratação de Guido Van Rossum pela Microsoft é um dos movimentos mais inteligentes que poderia fazer para solidifica-lá tanto como uma empresa líder em desenvolvimento de software, bem como um verdadeiro crente de código aberto.

A ITA – Internet Technologies Angola, S.A., operadora Angolana de telecomunicações lança, em parceria com a Microsoft, um serviço inovador de telefonia para a plataforma de comunicação corporativa Microsoft Teams. Este serviço possibilitará efectuar e receber chamadas de telefonia convencional sobre a plataforma da Microsoft com números de telefones de Angola da rede da ITA.

O Microsoft Teams que é uma ferramenta unificada de comunicação e colaboração que combina, chat, áudio e vídeo conferências, armazenamento de arquivos e integração de aplicativos no local de trabalho, permitirá o serviço de chamadas telefónicas dos utilizadores do aplicativo, para qualquer rede fixa ou móvel, e para qualquer parte de Angola e do mundo, permitindo assim juntar em reunião várias pessoas pelo Teams ou por telefone.

“Somos os pioneiros no lançamento deste serviço em Angola, um marco importante, não somente para a ITA, como empresa, mas também para o mercado das telecomunicações, que agora conta com uma ferramenta de comunicação extremamente completa, que além de prática oferece uma redução nos custos de telefonia”, refere a nota da operadora angolana.

Disponível para computadores e telemóveis, a aplicação permite, com facilidade, receber chamadas. “Para além de todas as funcionalidades de colaboração, o utilizador do serviço de voz via Teams, poderá receber chamadas no seu número da ITA, mesmo estando fora do escritório, em teletrabalho”, Afirma Túlio Jacinto, o Director Executivo de Operações da ITA.

A realidade das empresas, cada vez mais dinâmicas, exigem aplicações que gerem confiança e agilizem os processos, integrando todos os envolvidos, dividindo funções e responsabilidades, em especial, remotamente. Com a integração de telefonia convencional, o Teams ficou mais prático e os processos mais transparentes, já que as chamadas podem ficar gravadas e armazenadas como um arquivo que pode ser consultado. “Somos os pioneiros no lançamento deste serviço em Angola, um marco importante, não somente para nós como empresa, mas também para o mercado das telecomunicações, que agora conta com uma ferramenta de comunicação extremamente completa, que além de prática, permite reduzir os custos de telefonia”, frisou Túlio Jacinto.

As empresas utilizadoras deste serviço podem alcançar uma redução de custos de comunicação até cerca de 60%, já que as chamadas dentro da rede da ITA não possuem custos adicionais. Além disso, a produtividade é maior, já que os utilizadores estão sempre conectados, mesmo em condições atípicas, em que existe a necessidade de trabalho remoto, como no período complexo que atravessamos, acrescentou Carlos Silva, Director Comercial da ITA.

De acordo com o comunicado da empresa nesta sexta-feira (9), mais funcionários estão a ser permitidos trabalhar permanente em casa.

Actualmente, devido a Pandemia em curso, maior parte dos trabalhadores da Microsoft estão a trabalhar em casa, porém a empresa pretende adotar um "local de trabalho híbrido", internamente para permitir uma flexibilidade maior, quando os escritórios nos Estados Unidos finalmente reabrirem.

Segundo o site The Verge, a Microsoft agora permitirá que os funcionários trabalhem de casa livremente por menos de 50% de sua semana de trabalho ou que os gerentes aprovem o trabalho remoto permanente. Os funcionários que optarem pela opção de trabalho remoto permanente abrirão mão de seu espaço de escritório atribuído, mas ainda terão opções para usar o espaço de toque disponível nos escritórios da Microsoft.

A pandemia COVID-19 desafiou todos nós a pensar, viver e trabalhar de novas maneiras”, disse Kathleen Hogan, directora de pessoal da Microsoft, em uma nota aos funcionários. “Ofereceremos o máximo de flexibilidade possível para apoiar estilos de trabalho individuais, ao mesmo tempo em que equilibramos as necessidades de negócios e garantimos que vivemos nossa cultura”.

Embora a empresa tenha adoptado o trabalho a partir de casa, ainda existe algumas actividades que exigem a presença física nos escritórios, como é o caso do acesso ao laboratório de hardware, data centers e treinamento pessoal. Os funcionários também terão permissão para se deslocarem para o país de origem com aprovação, ou até mesmo buscar uma mudança internacional se o trabalho remoto for viável para sua função específica.

Ademais, a opção de retoma ao País de origem, e exercer o trabalho remoto, exigirá que haja ajuste no salário e benefícios, em função da escala geográfica da empresa.

A mudança da Microsoft para um trabalho mais flexível ocorre meses depois que a empresa notificou os funcionários de que seus escritórios nos Estados Unidos não seriam reabertos até Janeiro de 2021, no mínimo . A Microsoft originalmente permitiu que seus funcionários trabalhassem em casa em Março, antes de aplicar uma política de trabalho obrigatório em casa, já que a pandemia se espalhou por Seattle e nos Estados Unidos.

Há dois anos, a Microsoft fez afundar um Data Center na costa de Orkney para um experimento, tendo sido comprovado que apenas oito dos 855 servidores registaram falhas a bordo.

A BBC noticiou que o Data Center foi agora recuperado do fundo do oceano, e os pesquisadores da Microsoft avaliam o seu desempenho e o que podem aprender com essa experiência sobre eficiência energética. A primeira conclusão da experiência mostrou que o cilindro com servidores, teve uma taxa de falha menor do que um Data Center convencional.

A equipa que participa do experimento, especula que a maior confiabilidade pode estar ligada ao facto de que não havia humanos a bordo e que nitrogênio, em vez de oxigênio, foi bombeado para a cápsula.

"Nossa taxa de falhas na água é um oitavo do que vemos em terra. Achamos que tem a ver com essa atmosfera de nitrogênio que reduz a corrosão, e as pessoas não mexem nas coisas ", disse Ben Cutler, lider do projecto denominado Natick.

O Projeto Natick visava em parte descobrir se os clusters de pequenos centros de dados subaquáticos para uso de curto prazo poderiam ser uma proposta comercial, mas também uma tentativa de aprender lições mais amplas sobre eficiência energética na computação em nuvem.

“Conseguimos resultados satisfatórios no que a maioria dos Data Centers baseados em terra considera uma rede não confiável”, disse Spencer Fowers, um dos membros da equipe técnica do Projeto Natick.

David Ross, consultor do sector de Data Center há muitos anos, diz que o projecto tem um grande potencial, acreditando que as organizações que enfrentam desastre natural ou ataque terrorista, podem achar atraente: "Você poderia efectivamente mover algo para um local mais seguro sem ter todos custos de infraestrutura bem como construir um edifício.

O experimento em Orkney acabou. Mas a esperança é que o resultado seja um armazenamento de dados mais ecológico, tanto em terra quanto debaixo da água.

A Microsoft anunciou que lançará o seu serviço de streaming de jogos, conhecido como Projecto xCloud, em 15 de Setembro, exclusivamente em dispositivos Android.

A falta de suporte ao iOS no lançamento será decepcionante para os proprietários de iPhone e iPad. Embora a Microsoft tenha testado o xCloud no iOS , a empresa revelou anteriormente que seus testes eram limitados devido às políticas da App Store da Apple, tendo informado que os usuários do iPhone e iPad terão que esperar. A empresa não revelou quais políticas da Apple impedem o lançamento do xCloud no iOS.

"É nossa ambição escalar jogos em nuvem através do Xbox Game Pass disponível em todos os dispositivos, mas não temos mais nada a partilhar no momento com relação ao iOS", disse um porta-voz da Microsoft em comunicado.

A Microsoft disse que espera estender seu “primeiro dia de acesso a novos títulos do Xbox Game Studios como parte do Xbox Game Pass” para o serviço xCloud também. Um catálogo completo de jogos ainda não está disponível, mas a Microsoft partilhou uma lista parcial, que inclui Halo: The Master Chief Collection , Yakuza Kiwami 2 , Destiny 2 e Minecraft Dungeons.

O projecto será lançado inicialmente em 22 países no próximo mês, incluindo Áustria, Bélgica, Canadá, República Checa, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Hungria, Irlanda, Itália, Holanda, Noruega, Polónia, Portugal, Eslováquia, Espanha, Coreia do Sul, Suécia e Suíça. , Reino Unido e Estados Unidos.

A gigante tecnológica revelou ainda que está em parceria com a Razer, PowerA, 8BitDo e Nacon para criar acessórios e controladores prontos para o xCloud.


Fonte: Polygon

Pág. 1 de 2
© 2020 Portal de T.I Todos Direitos Reservados | Telefone: +244930747817 | E-mail: info@portaldeti.com