setembro 18, 2020

Startup cria ferramentas para fornecer fácil acesso às criptomoedas

By setembro 14, 2020 0
Startup cria ferramentas para fornecer fácil acesso às criptomoedas Imagem: D.R

A startup BRD, lançou ferramentas e parcerias de criptomoeda para permitir que grandes empresas como a Deloitte, KPMG e Fidelity usassem a tecnologia blockchain para mover e armazenar informações com segurança.

De acordo com a publicação do Business Insider, a plataforma denominada Blockset, torna mais fácil a interligação das interfaces de programação de aplicativo (API) para o uso de blockchain. As novas parcerias da BRD com a CipherTrace, Unbound Tech, Elliptic e Chainalysis, permitirão que os clientes integrem a tecnologia anti-lavagem de dinheiro e mantenham a conformidade regulatória por meio de acções como verificação e relatório de actividades suspeitas.

O CEO da BRD, Adam Traidman, disse ao Business Insider que seus clientes serão capazes de usar o Blockset para construir ferramentas de blockchain, que podem então oferecer aos seus próprios clientes. "Queremos ser a base da tecnologia que eles usam para entregar aos seus clientes", disse ele.

Existem vários motivos pelos quais as empresas podem querer implementar iniciativas de blockchain. As empresas podem usar blockchain para partilhar informações médicas com segurança, enviar e receber transferências de dinheiro ou rastrear arte e música originais para garantir que os direitos autorais não sejam infringidos.

A KPMG, por exemplo, usa as ferramentas Blockset da BRD para construir um produto chamado Chain Fusion, que oferece às instituições financeiras, de modo a ajudá-las na gestão de criptomoedas, inclusive por meio de mitigação de fraude. Usando as ferramentas do BRD, empresas como a KPMG podem obter os benefícios do blockchain sem ter que contratar especialistas do sector, e começar do zero.

Mas Traidman disse que construir confiança com grandes “playeres” no sector financeiro é parte de seu objectivo, que é o de dar à mais clientes o acesso a ferramentas de criptomoeda.

“É preciso trabalhar com marcas confiáveis como a KPMG para construir uma ponte para que as instituições financeiras tradicionais comecem a se sentir confortáveis com isso”, disse ele.

Ela lançou a primeira carteira Bitcoin na App Store em 2014, quando era chamada de Breadwallet, e acabou por ampliar o seu escopo para oferecer suporte a outras criptomoedas.

Joaquim Cassicato

Técnico de telecomunicações & Redactor.

Leave a comment

Deixe o seu comentário. Os campos com * são obrigatórios.

© 2020 Portal de T.I Todos Direitos Reservados