setembro 18, 2020

Conversas 4.0: A Biotecnologia agrícola e o futuro da agricultura

By setembro 09, 2020 0
Conversas 4.0: A Biotecnologia agrícola e o futuro da agricultura Imagem: D.R

A edição desta terça-feira (08), do programa radiofónico da LAC ( Luanda Antena Comercial), sob moderação de Edilson Almeida, contou com os convidados Alberto Chiquete, engenheiro agrónomo e especialista em microbiologia; Jorge Delfim, engenheiro agrónomo e especialista em recursos do solo e ciências naturais; Hermenegildo Sawambo, engenheiro agrónomo e especialista em agronegócios; e António Pinto, representante da NCR Angola.

O debate serviu para se fazer uma avaliação do posicionamento de Angola no sector agrícola, com recurso a biotecnologia, as vantagens da utilização desta ferramenta para o crescimento deste sector.

Em nota introdutória, Edilson Almeida fez saber que a Biotecnologia é a área da ciência voltada a utilização de sistemas e organismos vivos, na criação, melhoria e organização técnica e de produtos, englobando a biologia molecular entre outras, a biologia genética, com suporte da informática e a robótica.

Na sua primeira intervenção, Jorge Delfim acrescentou que a Biotecnologia agrícola resulta da aplicação e utilização da tecnologia e de técnicas biológicas em organismos vivos e seus derivados.
" A nível da agricultura, fala-se da biotecnologia quando estamos na presença da utilização de microorganismos ou células que sejam utilizadas para fins de melhoria das plantas e animais", disse.

Por outro lado, Hermenegildo Sawambo reforçou que a utilização da biotecnologia vai resultar na melhoria da agricultura nacional, uma vez que, " Angola regista fortes atrasos a nível do desenvolvimento agrícola, por herdar a doença africana do retrocesso a evolução ".
Reconhece que há uma fraca intervenção dos órgãos de direito a nível local, para a implementação da biotecnologia no país. " A falta de quadros não é motivo pilar para Angola não trabalhar com biotecnologia, disse"

Ao longo do debate, Adalberto Chiquete rebateu a posição de Hermenegildo Sawambo, afirmando que, " em Angola não há especialistas em Biotecnologia, nem empresas do ramo tecnológico que actuam nesta área, embora havendo engenheiros agrónomos".

Os especialistas reconheceram que não há referência para lincenciamento e fiscalização dos produtos agrícolas existentes no país, sendo esta uma responsabilidade do Ministério da Agricultura, que devia velar pela criação destes protocolos para garantir a qualidade dos produtos que chegam até aos consumidores.

Hermenegildo Sawambo reconhece haver uma iniciativa do Ministério da Agricultura e do Ministério da Economia, com a implementação de leis para regulamentar os produtos que entram no país e que são geneticamente modificados.

Numa altura em que o mundo se debate com a nanotecnologia, Angola ainda enfrenta a luta contra a implementação da Biotecnologia.
Os métodos da biotecnologia abrangem procedimentos de organismos vivos, desde os mais simples, como a domesticação de animais e cultivo de plantas, até os processos de aceleramento, como selecção artificial e hibridização.

O programa durou cerca de 1hora e terá uma extensão, numa Live, hoje, pelas 19horas, no Facebook do Tech 21 África .

Conversas 4.0 é um programa voltado às tecnologias, emitido todas as terças-feiras, das 10 as 11horas, na LAC ( Luanda Antena Comercial).

Fernanda Gonga

Comunicológa| Escritora| Radialista| Gestora de Comunicação e Marketing no Portal de T.I

Leave a comment

Deixe o seu comentário. Os campos com * são obrigatórios.

© 2020 Portal de T.I Todos Direitos Reservados