janeiro 25, 2021

O Presidente da República, João Lourenço, manifestou o desejo de ver o mais breve possível as condições criadas para o uso de veículos eléctricos no país e para o efeito, ordenou a criação de uma comissão multissectorial, coordenada pelo ministro dos Transportes, que irá tratar de toda a regulamentação legal e administrativa.

De acordo com a publicação do Novo Jornal,  o documento que já se encontra em decreto presidencial, "advém da necessidade de colocar o país em alinhamento com as boas práticas internacionais, relativamente à adopção de novos modelos para a mobilidade, que sejam capazes de reflectir a sustentabilidade ambiental", lê-se no decreto presidencial, que tem o objectivo de explorar a relação com a rede eléctrica e maximizar as vantagens da energia produzida a partir de fontes renováveis, dando segmento ao desenvolvimento da sociedade.

Na perspectiva de João Lourenço, "a constituição vai colocar Angola na vereda do crescimento e desenvolvimento tecnológico" e fazer parte de um leque de países que usam as TICs para preservar um meio ambiente menos poluído.

Apresentar estratégias para a electro-mobilidade, propor o enquadramento legal adequado para a execução dessa estratégia, definir o modelo de serviço de negócio e de implementação da rede piloto e suas componentes industriais, gestão e coordenação da execução e formas de financiamento, são as atribuições que a comissão tem para trabalhar e dar credibilidade a pontenciais investidores no ramo, processado a um prazo de 180 dias, para apresentar ao Titular do Poder Executivo o relatório final.

"A adopção da electro-mobilidade permite a atracção de novos investimentos tecnológicos no sector energético, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida nos centros urbanos, aliado ao Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022, o Acordo de Paris, bem como a Agenda África 2063, no que toca à promoção da mobilidade urbana e a sustentabilidade ambiental", acrescenta o Presidente da República em decreto.

Os Ministérios das Finanças, Administração do Território, Energia e Águas, Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Cultura, Turismo e Ambiente, Recursos Minerais, Petróleo e Gás, e da Indústria e Comércio, estarão no auxílio a Ricardo d'Abreu, responsável da pasta que orienta e regula o transporte nacional, que já trabalha na criação de soluções técnicas necessárias para a implementação de uma rede de pontos e sistema de gestão de carregamento de veículos eléctricos.

Após longo período desde a sua existência, dedicando a sua produção principalmente em computadores, smartphones e tablets, a Apple pretende apostar na produção de carros modernos.

De acordo com a agência noticiosa Reuters, a Apple Inc está avançando com a tecnologia de carros autónomos e tem como meta 2024, produzir um veículo de passageiros que possa usar sua própria tecnologia inovadora de bateria.

Os esforços da empresa para produção do seu primeiro automóvel deram arranque em 2014, com o projecto designado "Titan", visando construir do zero o seu próprio veículo.

Sobre a supervisão de Doug Field, um veterano da Apple e ex trabalhador da Tesla Inc, o projecto Titan progrediu significativamente desde 2019, passando a ter como objectivo construir um veículo para os consumidores, equipado com a tecnologia inovadora de bateria.

Segundo a Reuters, o ponto central da estratégia da Apple é um novo design de bateria que poderia reduzir “radicalmente” o custo das baterias e aumentar o alcance do veículo, de acordo com uma terceira pessoa que viu o design da bateria da Apple.

Apesar de muitos anos de experiência no sector da tecnologia, e com uma grande produção anual de equipamentos electrónicos a nível mundial, o projecto Titan ainda é um grande desafio para a empresa, tendo em conta que a construção de um carro lucrativo e sustentável não é algo fácil, exemplo vivido pela Tesla Inc, que levou 17 anos para produzir um carro nessas condições.

"Se existe uma empresa no planeta que tem recursos para fazer isso, provavelmente é a Apple. Mas, ao mesmo tempo, não é um smartphone”, disse uma pessoa que trabalhou no Projecto Titan.

Doravante, a empresa segue com os planos da sua linha de automóveis para 2024, porém, até então a Apple não quis comentar sobre seus planos ou produtos futuros.

«NINJA» QR CODE

dezembro 08, 2020

Todos nós, a cada dia somos impactados por siglas que derivam de muitos estrangeirismos relacionados com a tecnologia.

As siglas são mais fáceis de decorar, soam bem, e quando ditas em inglês dão sempre um ar mais «inteligente» a quem as pronuncia. Não se esqueça é de fazer bonito, quando alguém perguntar: Hey, o que é que isso significa afinal?

Vou começar por aquelas siglas que estão top of mind em qualquer networking 4.0, fazem capa de revista e abrem grandes fóruns TIC´s:

  • AI – Artificial intelligence (inteligência artificial)
  • AR – Augmented reality (realidade aumentada)
  • IOT – Internet of things (Internet das Coisas)
  • VR – Virtual reality (realidade virtual)

Agora vou introduzir uma sigla que não dá tanto nas vistas, mas que, muito provavelmente está mais presente na sua vida do que qualquer outra trend dos tempos modernos:

  • QR Code – Quick Response Code (código de resposta rápida)

Nada mais nada menos, do que a evolução do código de barras tradicional (usado para a identificação de produtos).  O QR code, é agora bidimensional e pode ser lido pelas câmaras de qualquer smartphone com ou sem recurso de apps adicionais. Podia dizer que o QR Code permite hiperligação para endereços web, localização georreferência ou informações de contacto, mas na verdade, o QR Code abre um mundo novo de possibilidades e interações entre pessoas e coisas.

O QR Code pode ser usado pelo Marketing de Conteúdo, Logística, Museus, Grande Consumo, Gestão de acessos, Segurança, Eventos, Check in/ Check out, Meios de Pagamento, you name it… pois o limite é tão somente a sua criatividade.

O sucesso do QR code tem quanto a mim o seu «caboco» em 3 coisas fundamentais:

  • Simplicidade: É grátis e fácil de gerar.
  • Mobile: 91% dos utilizadores de internet usam o smartphone pelo menos uma vez ao dia para navegar - date reportal source -
  • Uso universal: Qualquer sector, qualquer idade, qualquer classe social pode usar.

Algo tão eficaz como eficiente só poderia ter sido criado pelo Japão. Povo reconhecido pela tremenda capacidade de realização e elevada discrição, tipo Ninja!

Hoje aprendemos que nem sempre as pedras preciosas que brilham mais, são na verdade, as mais valiosas. Tenho dito! 

Realizou-se na passada sexta-feira (28), o concurso Startups de Turismo, em Luanda, em que a Startup denominada ONDE saíu como a feliz contemplada no prêmio de vencedora.

O Concurso Startups de Turismo em Angola é uma competição que visa encontrar e fomentar o desenvolvimento de startups que ajudem a transformação digital no sector do turismo.   ́

É igualmente uma oportunidade para os empreendedores mostrarem o seu compromisso com a inovação e com a transformação do turismo, como um dos principais pilares da economia angolana.

O prémio garante estimular a criatividade, criação de um ambiente de comunicação massivo e ao mesmo tempo crescimento económico.

A Aplicação ONDE (www.onde.info) da Startup "SEG-ONDE" é membro do board do Ndjango das Startups e, é um sistema de endereçamentos e geo-referenciação desenvolvido para resolver o problema da situação da localização ou endereçamento geográfico em Angola.

Já dispõe de um aplicativo, disponível na Google Play e aparece em vários idiomas.

Entrevista exclusiva, com o Eng. Dimonekene Ditutala, Director Local da Founder Institute Luanda (FIL), onde falamos sobre a FIL e o contributo das Startups no desenvolvimento do ecossistema digital angolano.
Pensamos ser um tema bastante pertinente, em função do novo paradigma a que estamos expostos.
Mais do que nunca, as Startups são agora chamadas para apresentarem soluções inovadoras para problemas que afectam directamente aos vários sectores da sociedade.

 

Clique aqui para assistir a entrevista completa.

Pág. 1 de 2
© 2020 Portal de T.I Todos Direitos Reservados | Telefone: +244930747817 | E-mail: info@portaldeti.com