outubro 27, 2020

A gigante mundial de venda online, apresentou ontem (29) uma nova tecnologia biométrica de pagamento, em duas  lojas Amazon Go selecionadas.

O novo serviço da Amazon permitirá que as pessoas usem esta recente tecnologia biométrica denominada Amazon One para efectuar pagamentos em dois locais selecionados da Amazon Go em Seattle, EUA.

De acordo com o CNET, o Amazon One é uma maneira rápida, conveniente e sem contacto, usado com recurso a palma da mão para realizar actividades cotidianas como pagar em uma loja, apresentar um cartão de fidelidade, entrar em um local como estádio ou entrar edifício com mais facilidade.

Dilip Kumar, vice-presidente de lojas físicas e tecnologia da Amazon, disse que o serviço é projectado para ser altamente seguro, usando algoritmos e hardware personalizados para criar a assinatura única de uma pessoa.

As pessoas podem se inscrever no Amazon One em uma das lojas Amazon Go da empresa. A Amazon referiu que o processo leva menos de um minuto e associa o cartão de crédito de uma pessoa à assinatura da palma da mão.

A empresa disse que pretende expandir a tecnologia em suas próprias lojas nos próximos meses bem como oferecer o Amazon One a terceiros, como sites de vendas, estádios e edifícios de escritórios.

Sulabh Agarwal, líder de pagamentos da Accenture no Reino Unido falou a propósito que a tecnologia já é segura e avançada o suficiente. "Estamos a viver um futuro em que a autenticação pode passar de números PIN para reconhecimento facial, de voz e de movimento das mãos em seu telefone", disse.

O empresário Jeff Bezos, dono da Amazon, alcançou nesta quarta-feira (26) uma fortuna de mais de 200 biliões de dólares, segundo o balanço da revista Forbes.

O valor coloca Bezos como a pessoa mais rica do mundo, sendo o primeiro a alcançar esta marca desde que a revista começou monitorar bilionários, em 1982.

Bezos possui 11,1% das acções da Amazon, que atingiram 3.448,17 de dólares, alcançando a capitalização de mercado de 1,72 triliões de dólares. Essa subida elevou o património líquido do empresário para o recorde.

No mês passado o empresário bateu outro recorde, o de maior crescimento de riqueza em um único dia, quando adicionou 13 biliões de dólares ao seu património.

Riqueza de bilionários dos EUA aumenta mais de meio triliões de dólares durante pandemia. A cifra de 200 biliões de dólares só não foi alcançada mais cedo porque o empresário teve de dividir sua participação na Amazon com a ex-mulher MacKenzie Bezos. O acordo de divórcio deu a ela 4% das acções da companhia.

Hoje com 56 anos, Jeff Bezos é formado em engenharia eléctrica e ciências da computação pela Universidade de Princeton. Começou a carreira em Wall Street. Em 1994, deixou o mercado financeiro para fundar a Amazon.

Há ainda rendimentos que não podem ser medidos pelo índice, por serem empreendimentos de capital fechado, como a empresa espacial Blue Origin. Bezos também é dono do jornal Washington Post.

 

 

Fonte:O Globo

A Amazon anunciou na semana passada o Amazon Braket, um produto inteiramente gerido pela Amazon Web Service (AWS) que oferece um ambiente de desenvolvimento para explorar e criar novos algoritmos quânticos.

Depois do lançamento da versão prévia em Dezembro do ano passado, a plataforma está agora disponível para os clientes AWS executarem e testarem algoritmos quânticos na nuvem para rodarem em computadores quânticos de fabricantes como D-Wave, IonQ e Rigetti.

Além de executarem algoritmos quânticos, os clientes podem usar o Braket para executar algoritmos híbridos, que combinam sistemas de computação quântica e clássica para superar as limitações inerentes à tecnologia quântica de hoje. Eles também têm acesso ao Quantum Solutions Lab da Amazon, que visa conectar usuários com especialistas em computação quântica - incluindo de 1Qbit, Rahko, Rigetti, QC Ware, QSimulate, Xanadu e Zapata - para identificar maneiras de aplicar a computação quântica em suas organizações .

As descobertas científicas decorrentes da computação quântica podem transformar o armazenamento de energia, a engenharia química, a descoberta de medicamentos, a optimização do portfólio financeiro, o aprendizado de máquina e muito mais. Mas os avanços exigem experiência interna, acesso a hardware quântico ou uma combinação de ambos. A Amazon afirma que a infraestrutura quântica pode ajudar a facilitar a pesquisa e a educação em tecnologias quânticas e acelerar avanços.

Segundo a Amazon, a Volkswagen testou o Braket para obter uma compreensão profunda do uso significativo da computação quântica em um ambiente corporativo. Outros pioneiros no uso da tecnologia incluem a empresa multinacional de energia Enel, a organização de biotecnologia Amgen, o Instituto de Computação Quântica da Universidade de Waterloo (Canadá) e a startup de aprendizado de máquina quântica Rahko, Qu & Co.

O Amazon Braket está disponível no leste e oeste dos Estados Unidos e deverá expandir em breve para mais regiões do país.

 

 

Fonte: Venturebeat

A Toyota colaborou com a Amazon Web Services (AWS) para expandir a sua plataforma de serviços de mobilidade denominado “Mobility Services Platform” (MSPF).

O MSPF da Toyota aproveita a confiabilidade e escalabilidade da infraestrutura global da AWS, bem como a experiência de desenvolvimento da AWS Professional Services, para enfrentar o desafio de processar e analisar dados de operações na frota mundial de veículos conectados da Toyota.

Suas interfaces de programação de aplicativos (API) permitirão à Toyota colectar dados de veículos conectados e aplicá-los ao design e desenvolvimento de veículos, novos serviços contextuais, como partilha de veículos, partilha de viagens, aluguer de serviço completo e novos serviços corporativos e ao consumidor, como notificações proativas de manutenção de veículos e seguro baseado no comportamento de direcção.

Ao expandir o relacionamento da Toyota com a AWS, Shigeki Tomoyama, Director de Informações, Segurança e Produção da Toyota Motor Corporation, disse que, a conectividade impulsiona todos os processos de desenvolvimento, produção, vendas e serviços no sector automotivo. Expandir nosso contrato com a AWS para fortalecer nossa plataforma de dados de veículos será uma grande vantagem para as actividades de CASE (conectada, autónoma / automatizada, partilhada e eléctrica) na Toyota.

Por outro lado, Andy Jassy, CEO da AWS, disse que,“a Toyota aproveita a amplitude e profundidade incomparáveis dos serviços da AWS para transformar a forma como desenvolve e gere novos serviços de mobilidade em todo o seu ecossistema de veículos conectados em todo o mundo”.

O ecossistema da Toyota irá ajudar seus engenheiros a desenvolver, implantar e gerir a próxima geração de serviços de mobilidade baseados em dados para a segurança e conforto de motoristas e passageiros e conveniência nos veículos conectados à nuvem da Toyota.

 

 

Fonte: Autofutures

Legisladores americanos da Comissão de Justiça da Câmara dos Representantes nos Estados Unidos convocaram nesta sexta-feira (1/05) Jeff Bezos, fundador da Amazon e homem mais rico do mundo, para depor.

A convocação foi motivada por uma reportagem do jornal americano "The Wall Street Journal" que apontou que a Amazon usou dados de vendedores independentes em sua plataforma para desenvolver seus próprios produtos e competir no mercado.

Amazon regista alta nas vendas do 1° trimestre e prevê despesa adicional de 4 mil milhões de dólares.
A reportagem do jornal falou com mais de 20 pessoas que trabalham ou já trabalharam na Amazon e também teve acesso a documentos internos da empresa.

Em uma carta, justificando a convocação, os deputados acusam executivos da Amazon de terem mentido ao Congresso sobre práticas da empresa e o desenvolvimento desses produtos próprios.

"Se a reportagem estiver correcta, então as declarações feitas pela Amazon à Comissão sobre as práticas de negócios da companhia parecem ser incorretas e possivelmente falsas ou perjúrio", escreveram membros da Comissão.

No último ano, um subcomitê da Comissão de Justiça da Câmara que apura práticas antitrust ( normas que regulam a normalização de conduta das empresas, geralmente para promover uma concorrência leal em benefício dos consumidores) se engajou em investigações de empresas de tecnologia, procurando por práticas anti-competitivas, incluindo além da Amazon, empresas como Google e Facebook.

Como parte dessas investigações, Nate Sutton, um conselheiro da Amazon, testemunhou perante a comissão no ano passado, quando afirmou que a empresa não acede a dados de parceiros para desenvolver os próprios produtos — declaração que motivou os legisladores a escrever a carta divulgada nesta sexta.

Segundo uma reportagem do próprio "The Wall Street Journal" sobre a convocação de Bezos, a Amazon está resistindo à ideia de que o presidente testemunhe pessoalmente, disse uma pessoa com conhecimento do assunto.

 

Fonte: afp

© 2020 Portal de T.I Todos Direitos Reservados | Telefone: +244930747817 | E-mail: info@portaldeti.com