novembro 24, 2020

A Direcção de Telecomunicações e Tecnologias de Informação da Polícia Nacional, visitou na manhã desta terça-feira(13), o Centro Tecnológico do ITEL-CFITEL, com vista a criação de uma parceria de formação de quadros.

A visita foi guiada pelo Director Geral do instituto de Telecomunicações (ITEL) André Pedro, com objectivo de constatar as condições efectivas para preparação de um protocolo de cooperação em formação tecnológica entre as partes, a nível das academias Cisco e Huawei.

A referida visita da Direcção de Telecomunicações e Tecnologias de Informação da Polícia Nacional foi composta pelos seguintes membros.

1- Director Nacional, Comissário José Agostinho Paulo;

2- Chefe de Departamento de Telecomunicações, superintendente- Chefe Jaime Miguel;

3- Chefe de Departamento de Tecnologias de Informação Intendente, Mateus Correia P. Victor;

4- Chefe de Departamento de Estudo e Planeamento, Inspector-chefe Gerson Fernandes;

5- Chefe de Departamento de Tráfego e Segurança de Informação, Subchefe- Ivone Miguel;
 

Os representantes da Policia Nacional, viram de perto as condições das academias e conheceram a sala de comunicação e Imagem, a área responsável pela gestão das Mídias Sociais e Design.

A Direcção de Telecomunicações e Tecnologias de Informação da Polícia Nacional, é o órgão ao qual incumbe desenvolver projectos e estratégias relativas às telecomunicações, soluções de natureza informática, conceber e garantir a implementação das tecnologias de informação na PNA, bem como estudar as necessidades em meios de telecomunicações e de equipamentos informáticos, providenciar a sua aquisição, distribuição controlo e manutenção.


Fonte: MINTTICS

No âmbito das jornadas comemorativas dos 45 anos da independência nacional, o Ministério da Telecomunicações Tecnologias de Informação e Comunicação Social, através do ITEL, (Instituto de Telecomunicações), lançou, na manhã de hoje, a mais recente plataforma de ensino a distância, elaborada naquela Instituição de ensino.

O acto acolheu várias entidades do país, dentre estas, o Ministro das Telecomunicações Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, a Ministra da Educação, Rosa Grilo,  o secretário de estado para as Telecomunicações, Mário Oliveira e o Director Geral do ITEL, André Pedro.

A par do lançamento desta plataforma que vai permitir com que os alunos, e sobretudo aqueles que são do grupo de risco, tenham aulas a distância, o certame serviu também para, de forma oficial, incluir a página do ITEL no SEPE (Serviços Públicos Electrónicos).

Segundo fez saber o ministro, " Ao longo dos últimos anos, o ITEL tem servido de uma mola impulsionadora do mercado, com os quadros técnicos médios, nas áreas das Telecomunicações e Tecnologias de Informação".

O ministro fez o seu pronunciamento com relação a condição de internet no país, afirmando que o país tem o programa de banda larga que está a ser implementado com o objectivo de melhorar a acessibilidade da internet- uma conexão através dos cabos submarinos assegurados pela Angola Cables e a Angola Telecom.

"Temos em carteira a construção de um satélite que visa alargar o acesso gratuito à internet em todo o país" .

O Director Geral, André Pedro, garantiu que o ITEL tem agora disponível uma secretaria electrónica, a plataforma de ensino a distância, e o laboratório virtual.

A Ministra da Educação, Rosa Grilo, louva a iniciativa do ITEL, pelo facto da plataforma ter sido desenvolvida no seio dos estudantes.

Segundo a Ministra, a iniciativa visa também apoiar as demais escolas existentes no país e garante que, estão criadas as condições de infraestrutura tecnológica nas escolas, para o arranque das aulas a distância, começando pelas escolas com fácil acesso à internet.

Garantiu ainda que, o governo, em parceria com a indústria, vai permitir com que os laptops, desktops e smartphones sejam adquiridos a preços mais acessíveis, de forma a dar a possibilidade de qualquer um adquirir um destes aparelhos.

Esta experiência do ensino a distância do ITEL, que já tem longos dias de experimentação, já conta com 210 aulas ministradas. Embora esta iniciativa ter aparecido para colmatar o problema da pandemia, este é um projecto que veio para prevalecer, disse o Director do ITEL.

Foi assinado, na manhã desta terça-feira (22), um memorando de entendimento entre o Instituto de Telecomunicações (ITEL) e a empresa AGILITY, com vista a produção em massa de equipamentos de biossegurança movidos a base de tecnologia, projectado pelo ITEL.

O acto que foi presidido pelo Director-Geral do Instituto, Engenheiro André Pedro, mereceu a intervenção do Secretário de Estado para Telecomunicações, Mário Oliveira, do Secretário de Estado para o Ensino Secundário, Gildo Matias e de representantes da empresa AGILITY, contando com a presença de professores do referido Instituto, pessoal administrativo e estudantes.
Segundo fez saber o Director, este é um projecto genuinamente do ITEL, que recebeu a proposta da empresa AGILITY para a assinatura de protocolo, com vista na sua produção em grande escala.

A tecnologia utilizada para a produção dos 2 materiais Made in Angola, nomeadamente um lavatório, denominado OneHands Itel e um túnel de higienização, denominado OneWay-Itel, foram os micro controladores que, serviram para fazer a programação da temporização da saída da água pela torneira; e os sensores de toque para que, na presença da mão, habilite a válvula solenoide no sentido de expelir a água para a lavagem das mãos.

O secretário de estado para as Tecnologias de Informação, Mário Oliveira, considera ser um passo muito importante do ITEL, com a produção destes equipamentos que visam dar resposta às preocupações vivenciadas pelas escolas, nesta fase de confinamento.

Destaca ainda que, esta parceria entre o ensino e a indústria é fundamental. “O ITEL tem desenvolvido, a nível do Fititel, um conjunto de transformações, apresentações onde são exibidas ideias muito interessantes, apresentadas pelos nossos jovens, que podem ter muito impacto para a indústria”, disse.

O secretário de estado para o ensino secundário, Gildo Matias, reconhece que a paralização das aulas pode trazer consequências nefastas aos jovens, e por isso considera ser esta uma iniciativa que responde a um dos principais problemas das escolas, em véspera de reabertura.

Uma vez que as aulas retomarão oficialmente a 05 de Outubro, o Director considera ser esta uma iniciativa oportuna, por que vai resolver os problemas trazidos pela pandemia. “Na verdade, isto está aberto ao público geral. As empresas que tiverem interessadas devem fazer o contacto para que de facto a gente possa produzir em massa e fazer a entrega”, disse.

A Ministra da Educação, Luísa Grilo, recebeu nessa terça-feira (01), na sede do Ministério, uma equipa de oito técnico do Instituto de Telecomunicações – ITEL, encabeçadas pelo Director-geral da Instituição, Eng. André Pedro.

A visita foi feita com o objectivo de apresentar à Ministra as soluções práticas que o ITEL tem desenvolvido e que poderão auxiliar na facilitação do processo de ensino e aprendizagem, nesse período de pandemia e isolamento social que o país atravessa.

A Ministra mostrou-se satisfeita com as soluções apresentadas e disponível para colaborar com a implementação dos projectos apresentados, incentivando à instituição a trabalhar em conjunto com o Ministério.

“Quero agradecer a vossa disponibilidade de estarem aqui connosco para mostrar o que de bom vocês têm estado a fazer. O Ministério da Educação disponibiliza-se para juntos construirmos um futuro melhor para os nossos jovens, e o ITEL está nesse caminho”.

Luísa Grilo não deixou de parabenizar o Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MINTTICS) pelos investimentos que tem vindo a fazer no ITEL.

“Começo por felicitar a Direcção do Instituto e, principalmente, ao Ministério da Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social por de facto estar a investir no ITEL, dando a estes jovens oportunidades ímpares de poderem continuar a trabalhar para o bem desse país”.

Acto contínuo, a Ministra recomendou que o Instituto de Telecomunicações - ITEL partilhasse a sua experiência com as demais escolas técnicas.

“Precisamos da vossa experiência e espero que esse momento possa ser partilhado com as demais Instituições do Ensino Secundário-Técnico para o bom desenvolvimento da mão de obra qualificada que o país precisa”.

No âmbito da vigência do período de isolamento social, a direcção do Instituto de Telecomunicações (ITEL), tornou público, hoje, numas das salas do referido Instituto, o projecto de Tele-Aulas.

O objectivo desta iniciativa, segundo avançou o director do Instituto, André Pedro, é o de dar assistência aos alunos que se encontram em confinamento, face ao actual estado que o país atravessa, e vem precisamente numa altura em que, o estado angolano previu o reinício das aulas fora de época habitual.

Um segundo objectivo apresentado pelo director é, o também de prestar assistência à outros alunos de outros institutos que, a semelhança do ITEL, ministram cursos de telecomunicações.

No início do projecto, as aulas estavam apenas disponíveis no WhatsApp, pelo que se verificou uma fraca adesão e exclusão de alguns estudantes, por não auferirem de algumas condições que lhes facilitasse ao uso do aplicativo. Na apresentação pública do projecto, o director frisou que a evolução para a plataforma Facebook veio exactamente para mitigar o problema que enfrentavam os estudantes, na adesão às aulas.

Em resposta ao questionamento do Portal de T.I,  o director reconhece algumas dificuldades que os alunos poderão enfrentar, por não possuirem as ferrramentas necessárias para o acesso às aulas. Prevê que, num universo de 1.181 alunos matriculados no instituto, apenas 65% poderão aderir às aulas.

O certame reuniu, entre várias entidades do ramo tecnológico daquele instituto, a directora Pedagógica, Lucrécia Castelo, o coordenador do Centro Tecnológico do ITEL, Pedro António Queta, o professor Branislav Couceiro, e o professor Victor Miguel, que aquando da apresentação do projecto, fazia uma transmissão em directo, no Facebook, da aula de Técnicas de Reparação de Equipamentos Informáticos (TREI).

As aulas são ministradas nas classes da 10ª, 11ª e 12ª, em 3 horários, que vão: das 09h:00-10h:00; das 10h:40m-11h:40m; e das 14h:00-15h:00, de Segunda a Sexta-feira.

Esta iniciativa não tem previsões de parar, ainda que o país e o mundo livrem-se da Covid-19, pelo que alega o director, ‘’vai servir para dar assistência aos alunos que ficam 1 ano em casa, sem aulas (como fruto da reprovação - medida decretada pelo Ministério da Educação), a não pararem de ter contacto com as matérias’’. 

O Instituto de Telecomunicações (ITEL), arrancou o seu 1º ano lectivo no final da década 80 e início de 90, com 2 turmas (A e B) da 9ªclasse. Actualmente, ministra três cursos, nomedamente: Curso de Electrónica e Telecomunicações, Curso Técnico de Informática e o Curso Técnico Médio Informática e Sistemas Multimédia.

© 2020 Portal de T.I Todos Direitos Reservados | Telefone: +244930747817 | E-mail: info@portaldeti.com