junho 19, 2021

Carreira: Desenvolvedor Júnior

By março 15, 2021
Carreira: Desenvolvedor Júnior Imagem: D.R

Já pensou em ser programador? Hoje na nossa jornada sobre o aprendizado das diversas áreas que fazem parte das T.I, vamos falar um pouco sobre a carreira de desenvolvedor júnior. Mostraremos alguns pontos principais para se crescer nessa área.

O que é programar?

Programar é falar o idioma das máquinas. Os códigos de programação são considerados uma linguagem assim como inglês ou espanhol, por exemplo. São estes códigos que, programados, seguindo algumas lógicas, determinam sequências de acções, criando sistemas.

Habilidades para um programador

Para ser um programador é preciso habilidade. A profissão exige também concentração, raciocínio lógico e paciência. Muitas vezes, a rotina do programador consiste em procurar por falhas (bugs) de programação que atrapalham o funcionamento das plataformas desenvolvidas. Para isso, é preciso ter conhecimento sobre diferentes linguagens, o que certamente ajuda a identificar as falhas nos sistemas. Desta forma, manter-se actualizado e em processo constante de aprendizado é item básico para uma carreira de sucesso. Além disso, não é obrigatório ter um diploma universitário para exercer a função. O que é necessário mesmo, é o conhecimento. A boa notícia é que o conhecimento pode ser adquirido por meio de cursos. Um curso de programação pode mudar sua vida!

O que é um programador ou desenvolvedor júnior?

O desenvolvedor júnior é um postulante a desenvolvedor, ele é o profissional que está começando e tem a experiência mínima necessária para cumprir funções de programação consideradas básicas. O desenvolvedor júnior precisa de suporte de outros desenvolvedores. Ele está em sua posição justamente para adquirir experiência e não conseguirá adquiri-la trabalhando sozinho.
Ele tende a ter um conhecimento bem rudimentar sobre processos e habilidades bem limitadas sobre códigos. Normalmente, o desenvolvedor júnior tende a se apegar a uma linguagem em específico. É ideal para encontrar soluções para pequenos problemas e ajudar desenvolvedores mais experientes em tarefas menos complexas, ganhando assim mais experiência.

Características do Desenvolvedor Júnior

• Média de 0 a 3 anos de experiência como programador;
• Comprometimento pelo trabalho acima da média;
• Conhecimento teórico “fresco” de TI de forma geral;
• Interesse e conhecimentos sobre tecnologias mais recentes;
• Tem domínio dos recursos básicos da linguagem, mas ainda não tem familiaridade com algumas estruturas avançadas;

O que um programador junior faz ou o que lhe é exigido

• Corrigir bugs pequenos e menos importantes;
• Trabalhar com um escopo bem definido do que está fazendo;
• Ajudar os desenvolvedores mais experientes;
• Auxiliar no planejamento inicial de grandes projectos;
• Participar na construção de projectos;
• Trazer tendências e novas referências para a equipa de desenvolvimento.
Nota que de um modo geral, empresas pedem que programadores júniores exerçam esses trabalhos nas empresas, mas dependendo da organização, podem ser acrescentado outras tarefas.

O que as empresas devem ter em mente antes de contratar um programador júnior

Por serem profissionais novos no mercado de trabalho e com pouca experiência, é possivel que:
• Se produza linhas de código com bugs, faz parte do processo de maturação;
• Exige mais iterações nas revisões de código;
• Não tem experiência nas melhores práticas, vai aprender isso durante o processo de desenvolvimento;
• Poderá exigir o dobro do tempo e esforço em relação ao dev senior;
• Deve ser supervisionado.

Solicitação no mercado

As habilidades de programação estão em alta no mercado, garantindo uma excelente empregabilidade para os profissionais qualificados. Se está pensando em ingressar nessa área, aproveite ganhar habilidades e se inscreve para uma vaga.

Remuneração

A média de salário para programador júnior varia dos 80.000 kz aos 200.000 kz, mas isso dependendo da empresa, porque tem algumas que podem pagar menos. Visto que as habilidades que o profissional apresenta, e o porte da organização, são factores relevantes a ter em conta no quesito salarial dos programadores.

Começar uma carreira, seja qual for a profissão, exige dedicação, estudo e busca por conhecimento. Ninguém nasce sabendo e é com o tempo e com as experiências de vida que o aprendizado chega. Mas para escolher a carreira que deseja seguir e poder traçar um plano de desenvolvimento dentro dessa trajetória, é preciso saber quais os assuntos aquela profissão aborda, quais as exigências para se tornar um bom profissional na área e especialmente o que será feito no dia a dia após a formação.

Elisa Capololo

Licenciada em Engenharia Informática, amante de tecnologia e empreendedorismo tecnológico. Trabalha como engenheira de software, é co-organizadora do GDG Luanda e embaixadora das Women Techmakers Luanda.

© 2021 Portal de T.I Todos Direitos Reservados | Telefone: +244930747817 | E-mail: info@portaldeti.com