janeiro 24, 2021

Controlo parental

By dezembro 29, 2020
Controlo parental Imagem: D.R

Para todo o mundo e sobretudo para quem tem filhos ou dependentes menores a seu cuidado a gestão do acesso das crianças ao universo world wide web é um enorme desafio.

Diria até lidar com meninos e meninas do «grupo de risco», entenda-se os pré-adolescentes seja um challenge ainda maior.

Essa é a fase das descobertas, da curiosidade e do conflito geracional ao estilo de «Tom & Jerry», ou seja, «Pais vs filhos».

Na era do digital os velhos métodos de controlo já não são eficientes.

A geração de «miúdos» actual, os «nativos digitas» têm uma literacia tecnológica acima da média, muitas vezes superior aos adultos a quem «reportam funcionalmente».

Todos os dias surgem apps novas de comunicação e os conteúdos menos apropriados já não estão disponíveis apenas em sítios online, eles podem ser trocados, partilhados e consumidos em plataformas de comunicação perfeitamente legítimas de envio/recepção de dados.

Uma espécie de money laundering, mas de conteúdos!

Assim, aplicações de controlo parental para bloqueio de acessos, solicitação de permissão para determinados conteúdos, apenas mitigam, já não estancam a curiosidade. Para cada bloqueio existe um tutorial disponível online para contornar essa restrição.

Uma espécie de espionagem e contra-espionagem!

O paradigma mudou: Os pré-adolescentes do mundo de hoje já não estão mais na nossa zona de controlo, estão apenas na nossa zona de influência. Estamos condenados a orientar, aconselhar e a instruir mais vezes do que a proibir.

Proibir é um desafio, e todo o desafio é aliciante para quem pretende afirmar a sua personalidade.

Devemos, todavia, nos focar nos mais idosos. Uma geração que manuseia telemóveis com acesso à internet sem ter passado pela escola 4.0. Por serem adultos, por vezes negligenciamos a necessidade de controlo, mas este grupo de risco muitas vezes vive em isolamento social, mas está digitalmente ligado online o tempo todo. Assim, terá menor lucidez para contrariar ataques ou burlas cibernéticas.

A internet não trouxe apenas informação, também trouxe (des)informação, (sub)informação e (sobre)informação. Tudo isso confunde valores, paradigmas, conceitos e cria «novos normais» por vezes (dis)funcionais. Tenho dito!

Luís Catuzeco José

Luis Catuzeco José é um entusiasta pela partilha de conhecimento e debates sobre temas relacionados com novas tecnologias e sociedade.

© 2020 Portal de T.I Todos Direitos Reservados | Telefone: +244930747817 | E-mail: info@portaldeti.com